Agende uma Reunião

Educação Física Especial e o brincar

Educação Física Especial e o brincar
Brincar pode ser reforçador por vários fatores, desde pertencer a um grupo até realizar as atividades preferidas.

As brincadeiras sociais podem parecer algo inerente à criança, mas será mesmo? Brincar pode ser reforçador por vários fatores, desde pertencer a um grupo até realizar as atividades preferidas (futebol, pega–pega etc.).

 

Mas e quando a criança apresenta dificuldade comunicativa e social ou inabilidades imitativas e instrucionais? O ambiente da brincadeira pode facilmente se transformar aversivo. A tentativa e fracasso repetidas vezes de tentar interagir sem um plano e uma estratégia voltada para a criança e suas dificuldades de socialização podem afastá-la cada vez mais desse ambiente social. Quando falamos em dificuldade, pensamos nos comportamentos que podem se transformar em barreiras para que a criança participe de jogos e brincadeiras, alguns comportamentos como: estereotipias, comportamentos autolesivos e heteroagressivos.

Se por um lado, alguns comportamentos devem ser inibidos, outros devem ser incentivados. Para isso podem ser utilizados treinos de comunicação, incluindo pistas visuais e outras estratégias de forma funcional e divertida. 

Na Educação Física especial, uma área da Educação Física especializada em planejar e estruturar aulas se embasada na ABA (Análise do Comportamento Aplicada), tem como objetivo utilizar o processo de aprendizagem para trabalhar comportamentos e habilidades sociais. Sendo assim, a aula será voltada não só para o aprendizado motor, mas também focada ao ensino de habilidades que possibilitem que a criança participe de brincadeiras, seguindo as regras propostas e se comunicando de forma adequada, para que dessa forma  o aprendizado seja reforçador, despertando o interesse da criança pela socialização através do brincar e do lúdico.

Crianças precisam brincar

Atividades para fazer em casa

Quando não estão na escola ou na terapia, é em casa que as crianças passam boa parte do tempo e aqui também é grande a relevância das atividades.

Read More »
Integração sensorial

Integração sensorial

A maior parte das crianças com TEA apresentam disfunção de integração sensorial: dificuldades integração das sensações vindas do próprio corpo ou do ambiente.

Read More »
Autismo e ABVD

Autismo e ABVD

Trabalhar a autonomia e independência da criança requer um trabalho multidisciplinar visando o desenvolvimento desde a comunicação à motricidade.

Read More »

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email