Agende uma Reunião

TEA-Práticas da educação infantil

TEA - Práticas na Educação Infantil

Alunos com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista (TEA) necessitam de práticas pedagógicas inclusivas.

O pedagogo auxilia no processo de aprendizagem, facilitando a inclusão do aluno no universo escolar. Crianças com TEA possuem dificuldade de interação social, podem apresentar falta de concentração e em alguns casos pouca comunicação verbal ou até mesmo ausência. O papel do pedagogo é fundamental para que as crianças consigam potencializar a sua aprendizagem.

Estas são algumas dicas adotadas para tornar o aprendizado mais prazeroso e efetivo:

  1. Tarefas

As crianças com TEA tem dificuldade em finalizar tarefas. Tornar o hábito de fazer listas antes de iniciar as tarefas torna este processo mais fácil. O planejamento e a organização também serão beneficiados por este hábito.A antecipação das tarefas que serão realizadas por meio de pistas visuais pode auxiliar muito neste processo.

  1. Instruções

Devem ser claras e objetivas. Isto faz com que a criança entenda com mais facilidade o que está sendo solicitado.

  1. Descompressão

Ter um momento para relaxar e descarregar a tensão é importante. A criança com TEA tem maior sensibilidade a luzes e barulhos que causam a sua agitação, as distrações e falta de concentração dificultam o aprendizado. É importante o planejamento destes momentos e antecipação para o aluno quando irão ocorrer.

  1. Imagens

Os recursos visuais como fichas com as imagens que ilustram a atividade ou o que deve ser feito é uma maneira alternativa de comunicação com crianças que possuem dificuldade com a fala. As figuras e pistas visuais podem ser amplamente utilizadas para que a criança se comunique melhor, bem como para mostrar para a criança o que esperamos dela.

  1. Brincar

Brincar é uma maneira prazeirosa de aprender vários tipos de interação social. É através da brincadeira e interagindo com outras crianças que o aluno com TEA tem contato com sentimentos como perda, paciência para aguardar a sua vez na brincadeira, escutar os outros, fazer amigos e lidar com as emoções.

As terapias orientadas por uma equipe multidisciplinar qualificada são mais efetivas. Somente a prática frequente, tanto no centro de terapia quanto em casa proporcionam um aprendizado constante e de resultado duradouro.

O pedagogo é um dos profissionais que compõe esta equipe, contando também com o neuropediatra, psiquiatra, pediatra, fonoaudiólogo, pscicólogo, profissional de educação física, terapeuta ocupacional, dentre outros.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email