Agende uma Reunião

Testes de autismo

Atualmente não existe um exame de análises laboratoriais que identifique o diagnóstico do autismo.

Para identificar o TEA (Transtorno do Espectro Autista), são usadas algumas técnicas para a constatação dos sinais presentes no espectro, como a observação e a realização de testes e entrevistas com a criança e com os pais para a verificação do nível do desenvolvimento da criança.

O CDC – Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, publica uma lista conhecida como Marcos do Desenvolvimento Infantil, criado para identificar o nível/estágio do desenvolvimento das crianças.

https://www.cdc.gov/ncbddd/actearly/pdf/other-lang/Brazilian-Portuguese-Checklists_LTSAE-P.pdf

Somente um profissional especializado em TEA pode avaliar se a criança atingiu ou não os marcos do desenvolvimento esperados para a sua idade ou se possui algum disturbio no desenvolvimento. O diagnóstico deve ser dado por uma equipe multidisciplinar composta por médico neuropediatra, psicólogo, fonoaudiólgo e terapeuta ocupacional. Dentre outros profissionais especializados.

Estes profissionais identificam se há algum distúrbio no desenvolvimento caracterizado pelo comportamento ou alguma dificuldade específica da criança.

Com os avanços dos estudos científicos sobre o espectro autista e os transtornos do neurodesenvolvimento, o TEA tem sido diagnosticado cada vez mais precocemente. Isto é de extrema importância para que a criança tenha os cuidados e as terapias adequadas para o seu desenvolvimento. É no período de aprendizado que o seu potencial é estimulado para alcançar o seu desenvolvimento em relação as habilidades e a sua indepedência.

Os comportamentos avaliados são: atenção da criança, capacidade de manter o foco, fala e linguagem, os comportamentos repetitivos e/ou restritos, as sensibilidades sensoriais, a seletividade alimentar, a capacidade de interação social com familiares, amigos e outras pessoas.

O M-CHAT (Modifier Checklist for Autism in Toddlers) é uma escala usada como ferramenta de rastreamento para identificar precocemente o TEA. É geralmente utilizada com a entrevista ADI-R (Entrevista de Diagnóstico de Autismo Revisada) e a observação ADOS (Programação de Observação Diagnóstica para Autismo). Estes métodos são utilizados por especialistas TEA qualificados para a análise da pontuação.

O ADI-R é a entrevista realizada com os pais que tem como objetivo identificar qual é o comportamento da criança em relação a qualidade da interação social, quais são os seus interesses, como ela se comunica (fala, linguagem) e se apresenta movimentos repetitivos como o balançar do corpo e das mãos. As respostas são pontuadas para se estabelecer o nível de desenvolvimento em relação a idade da criança.

Já o sistema ADOS, é realizado com a própria criança por meio de entrevista, brincadeiras e jogos. São usados tipos de avaliações de acordo com a sua criança ou o seu estágio do desenvolvimento (linguagem, fala, comunicação não verbal, etc).

Ao identificar qualquer comportamento da criança que não seja comum para a sua faixa etária, os pais devem procurar um profissional qualificado para identificar a possibilidade do diagnóstico autismo. É muito importante iniciar as terapias o quanto antes para que a criança consiga se desenvolver e tenha uma melhor qualidade de vida.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email