Agende uma Reunião

O QUE É ECOLALIA? QUAIS OS TIPOS?

A ecolalia é um sintoma demasiadamente comum e persistente no TEA. É definida como a repetição em eco da fala do outro.

A ecolalia é um sintoma demasiadamente comum e persistente no TEA (Transtorno do Espectro do Autismo). É definida como a repetição em eco da fala do outro. No entanto, não é um comportamento exclusivo do autismo. É um comportamento que faz parte do desenvolvimento de fala e linguagem da criança.

Porém, é importante salientar e diferenciar o viés patológico da ecolalia do viés que faz parte do desenvolvimento típico da criança. Uma das principais características que diferenciam uma da outra é que as ecolalias decorrentes do desenvolvimento típico costumam diminuir e sumir conforme o desenvolvimento, enquanto a patológica é persistente e contínua. Muito embora existam três tipos de ecolalia (imediata, tardia e mitigada), é comumente dividida em duas (imediata e tardia). 

A ecolalia imediata por exemplo, consiste na repetição imediata da fala do outro.
Exemplo: O adulto dirige uma pergunta diretamente à criança “Oi, tudo bem?”  e a criança responde exatamente e imediatamente na mesma entonação “Oi, tudo bem?”.

A ecolalia tardia caracteriza-se como a repetição e emissão tardia da fala do outro. É bastante comum se apresentar através de repetições de falas de desenhos e canções que fazem parte do repertório de interesse da criança.

Exemplo: a criança está brincando e começa a soltar frases e palavras aleatórias oriundas das falas dos pais ou de desenhos que costuma assistir.

Já a ecolalia mitigada é basicamente a repetição em eco de falas, mas com função. Dentro de contextos adequados.

Tratando-se de crianças neurotípicas, conforme a criança vai adquirindo maior repertório verbal e ampliando a gama de habilidades linguísticas, a ecolalia tende a diminuir e sumir com o tempo. No caso de crianças neuroatípicas – especialmente no caso de crianças com TEA-Transtorno do Espectro do Autismo, a ecolalia tende a diminuir indiretamente também com as intervenções fonoaudiológicas.

 

Como ajudar?


Existem também algumas estratégias que auxiliam a criança a se comunicar de maneira funcional.

  1. Analisar a função/intenção da ecolalia (pedido de ação, objeto etc.);
  2. Modelar a frase e/ou palavra ao contexto.


Exemplo:

Criança: aponta para a massinha e ecoa a fala aleatória da patrulha canina.

Você: aponta para o objeto, fala o modelo correto da palavra, espera a criança responder. Em seguida, reforça entregando o objeto desejado.

Crianças precisam brincar

Atividades para fazer em casa

Quando não estão na escola ou na terapia, é em casa que as crianças passam boa parte do tempo e aqui também é grande a relevância das atividades.

Read More »
Integração sensorial

Integração sensorial

A maior parte das crianças com TEA apresentam disfunção de integração sensorial: dificuldades integração das sensações vindas do próprio corpo ou do ambiente.

Read More »
Autismo e ABVD

Autismo e ABVD

Trabalhar a autonomia e independência da criança requer um trabalho multidisciplinar visando o desenvolvimento desde a comunicação à motricidade.

Read More »

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email